quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Praga - República Tcheca












2009.12.31 - Praga - República Tcheca
Feliz Ano Novo!!! Passar o ano novo em Praga foi espetacular, é uma cidade muito especial, por toda a história dos tchecos que foram dominados e tiveram seu território ocupado várias vezes, mas assim mesmo mantiveram sua identidade e construíram uma cidade muito linda, alvo de turismo de toda a Europa. Por isso mesmo, a cidade estava completamente tomada por turistas de todos os lados do mundo, impressionante. O cartão postal típico de Praga inclui a famosa Charles Bridge, que é realmente linda, toa a ponte é decorada por esculturas que remetem a varias estórias o passado tcheco, assim como imagens religiosas em geral. Tudo com uma qualidade e perfeccionismo impressionante.

Outros pontos muito legais em Praga, e sem dúvida um dos lugares e ambientes mais bonitos e agradáveis da Europa, fica na praça central da Old Town, ali temos igrejas com suas belas torres cortando o céu, o famoso relógio astronômico, uma linda e enorme árvore de natal, muitas lojinhas, restaurantes e um clima ótimo. Desde ali se pode caminhar para o bairro judeu, que me impressionou bastante devido a tudo que sofreram ali os judes na época da Segunda Guerra, existem sinagogas, lojas, restaurantes e museus judeus, mas o que mais me impressionou foi o antigo cemitério judeu, com um amontoado sinistro de tumbas e covas, já que como estavam confinados por muralhas dentro de um bairro em Praga, os judeus tiveram que se virar para enterrar seus falecidos. Chocante.
As atrações de Praga são muitas, tem também o fabuloso castelo, com sua enorme catedral, diversas ruas e becos muito charmosos para passear e uma noite bem movida, com restaurantes, bares e pubs abertos. Em Praga tive a oportunidade de ver 2 concertos clássico, o primeiro na Catedral de St. Venceslau perto do castelo de Praga, e o segundo dentro da Basílica de St. Marco no interior do Castelo. Bach, Mozart, Vivaldi e cia, simplesmente inesquecível.
(Música Sugerida 1: Fell - Robin Willians)
(Música Sugerida 2: Air - Johan Sebastian Bach)
(Música Sugerida 3: 4 Estações - Antonio Vivaldi)
(Música Sugerida 4: Garota de Ipanema - Tom Jobin)

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Sevilha - Espanha












2009.12.24 - Sevilha - Espanha
Feliz Natal!!! Ahh, Sevilha... que cidade incrível, incrível. Bom, vamos por partes, a começar pelo clima de inverno que pegamos em Sevilha, 20 agradáveis graus de temperatura. que delícia!! nem me lembrava mais deste clima. A cidade é encantadora, e por sua fama decidimos passar o natal ali, já que estávamos longe da família e amigos do Brasil. Sevilha é a terceira maior cidade da Espanha, atrás de Madri e Barcelona, bastante gente mas gente realmente diferente, com todos os traços da Andaluzia.



Um povo muito acolhedor e alegre, com um estilo de vida bem característico, fogem e muito do estilo "grosso" dos madrilenhos e te tratam realmente melhor. A cidade é muito aconchegante e bonita, aproveitamos bem o tempo e conhecemos tudo o que foi possível durante o dia e à noite. As atrações para ver em Sevilha sao muitas, ficamos por lá 4 dias e faltaram coisas, os pontos que mais me imprressionaram foram a Praça de Espanha, gigantesca praça totalmente decorada com muros com azulejos das cidades espanholas (ou colonias na época), pontes charmosas e um ambiente muito bonito, tanto que atraiu os diretores de StarWars e foi onde gravaram algumas cenas do Episódio 2, muito bom.
Sem comentários, de verdade, é a Catedral de Sevilha, uma igreja enorme que dominda o centro velho da cidade, na catedral está a famosa La Giralda, uma linda e alta torre repleta de sinos.
Quando chegamos em Sevilha no dia 24 fomos jantar e depois passamos pelo centro, exatamente às 23:55hs estávamos logo abaixo da La Giralda e começaram a badalar os sinos sem para até a entrada do Natal. Foi muito legal! Conhecemos também o Real Alcazares, palácio mouros repletos de decoração e estilo árabe, bem ao estilo de Granada, mas Granada é bem mais bonito. Imperdível Sevilha!!

sábado, 19 de dezembro de 2009

Alcalá de Henares - Espanha












2009.12.19 - Alcalá de Henares - Espanha
Ter a oportunidade de viver em um país te dá a chance de conhecer outros belos e interessantes lugares, este é um exemplo, Alcalá de Henares. Esta é uma pequena cidade próxima a Madri que foi no passado mais importante e capital da província. Possui belas igrejas, ruas charmosas e praças. O grande destaque gira em torno de 2 grandes atrações, a primeira é a Universidade de Alcalá de Henares, uma das universidades mais antigas e tradicionais da Europa e que possuía diversas características muito específicas, a começar pela dificulade em se formar, já que em quase 400 anos formou apenas 30 doutores, a prova final para se atingir a graduação durava 2 semanas, era oral e feita na presença de todos os alunos e mestres. Os alunos eram perguntados sobre todos os temas possíveis, independentemente da área em que estavam e precisavam dar uma resposta satisfatória.

O aluno que se formava, geralmente muito rico, era incumbido entre outras coisas de pagar uma festa para TODA a cidade, e por isso eram recebidos pelas ruas com grande exaltação após serem aprovados (muito legal, só nao sei se eles ficavam felizes em pagar tudo). O segundo ponto mais tradicional da cidade é o fato de ser o berço de Miguel de Cervantes, autor da obra prima Dom Quixote de La Mancha, a segunda obra mais traduzida no mundo, depois apenas da Bíblia Sagrada. Visitamos a casa de Cervantes com decorações exatamente iguais ao do período em que ali estava.
Para completar, visitamos o segundo teatro mais antigo da europa ainda em operação, antes era um teatro ao ar livre e foi se transformando ao longo dos anos, muito interessante. Estava muito frio, de verdade, caminhamos por toda a cidade e ainda passamos pela Catedral (sempre tem que existir uma) e pelo museu Arquelógico, com várias peças da antiguidade e períodos Paleolítico e Neolítico. Jamais imaginei conhecer Alcalá de Henares, foi incrível!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Edimburgo - Escócia










2009.12.11 - Edimburgo - Escócia

De tirar o fôlego. É o que posso dizer desta cidade, simplesmente linda e muito diferente e característica. A começar pelo povo escocês, donos do melhor uísque do mundo, muita simpatia e bom humor, possuem no portfólio roupas muito características e tradicionais (como a famosas kilt "saias"), sons de gaita de fole por todos os lados, uma cidade com uma história incrível, marcada pela resistência à dominação inglesa e muitas batalhas (ver Coração Valente).

Eu resumiria o povo escocês como um povo autêntico e orgulhoso de sua cultura e história, mantendo firmemente suas tradições ao longo dos anos.

A cidade é incrível, o Castelo de Edimburgo domina completamente o cenário, no alto da colina, como que sempre observando todos os passos e acontecimentos de Edimburgo. Dezenas de igrejas (em sua maioria protestantes, como presbiterianas) recheam a cidade, destaco a Catedral de St. Paul com um interior lindo, muito colodrido e com vitrais com detalhes impressionantes, os locais aberos como a Carls Hill sao imperdíveis e proporcionam vistas de toda a cidade e do imponente castelo, além de ter monumentos enormes e belos muito inspirados nos povos gregos e romanos.
Ruas muito charmosas, com lojas bem atrativas vendendo, como produtos pricipais e tìpicos, artigos feitos de cashemira e la, as saias "kilt" e casacos e outros itens que completam o vestuário, chocolates e, é claro, o famoso uísque escocês. Como nao poderíamos deixar de fazer, fomos ao Museu do Uísque e aprendemos ainda mais sobre a história, preparaçao, características e detalhes do uísque escocês, terminando em uma "muito agradável" degustaçao. Nao satisfeitos fomos praticar nos pubs e averiguar se aprendemos tudo direitinho no museu (rs... nao adiante gente, isso é cultura escocesa), concluo que absorvemos bem a informaçao.
Sair por Edimburgo é muito agradável tanto durante o dia, para as vistas aos monumentos e locais turísticos, como pela noite, com excelentes restaurantes e Pubs. A cidade estava ainda mais linda com os enfeites de natal espalhados por todos o lados, comemos como loucos e passamos muito bem todos os dias. Considero como um dos lugares imprescindíveis para visitar, tem um ar bem diferente e mágico muito específico ali, marcante de verdade.
(Música sugerida 1: Summer of 69 - Bryan Adams)
(Música sugerida 2: Don't Stop Me Now - Queen)
(Música sugerida 3: Girls Just Wanna Have Fun - Cindy Lauper)
(Música sugerida 4: You Give Love a Bad Name - Bon Jovi)

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Istambul - Turquia












2009.12.04 - Istambul - Turquia
A viagem a Istambul começou de um modo um pouco caótico, chegada ao aeroporto, problemas na entrada no país (estávamos com uma amiga mexicana que necesitava de um visto de entrada e nao o tinha, assim que tomamos um chá de cadeira de 4 horas banhado de policiais pouco amistosos e um cheirinho de corrupçao no ar... nem vale a pena comentar), enfim, entramos em Istambul. A partir daí foi uma viagem fascinante, Istambul é uma cidade muito especial, com parte na Europa e outra parte na Asia, separadas pelo estreito de Bósforo. Foi a capital de 2 impérios, passou pelas maos de romanos, bizantinos, otomanos e, assim, mudou de nome algumas vezes. Primeiramente Bizâncio, depois a lendária Constantinopla até assumir o nome atual.
Toda esta mescla de povos, dominaçao e influencias transformaram a cidade em um centro histórico e cultural riquíssimo, com várias características muitos diferentes, o que a torna impressionante demais. Bom, uma vez ali visitamos tudo o que foi possível, com destaque para as mesquitas (vale lembrar que a Turquia é um país Islâmico), Haghia Sofia (sec.V) e Mesquita azul (sec. XII) sao lindas, cheias de detalhes perfeitos, mosaicos, azulejos trabalhados, minaretes clássicos (de onde vem o chamado audiofônico chamando os fiéis para rezar) de tirar o fôlego. Da parte religiosa também visitamos Salvador de Chora (mosaicos antigos e incríveis).
Vale lembrar que os muçulmanos rezam 5 vezes ao dia, disciplinadamente, virados à meca (nas mesquitas o Mirab indica a direçao), e repetindo cânticos e passagens do Alcoorao, é um autêntico choque cultural para os ocidentais e cristaos. A cidade tem partes muito distintas, uma mais antiga, onde estao as pricipais mesquitas, e outra mais moderna, com centros comerciais e edifícios, fizemos tudo em metro (que nao é subterrâneo), e fomos às ruas mais modernas para entrar nos bares, restaurantes e lojas. Comemos muito bem, bastante kebab (carnes de todos os tipos), tomamos os famosos chás turcos (recomendo muito o de maça) e Riki (espécie de aguardente con anil, nao curti muito), mandamos ver com os narguiles (fumos sem toxinas e con aromas diversos) e, claro, fomos aos bazares e lojas para pechinchar.

Os turcos tem a tradiçao de negociar absolutamente tudo nas lojas, muitas delas com produtos sem preços, onde a variaçao é violentamente grande, no final você tem que jogar o jogo e nunca vai saber se pagou o preço justo ou nao (isso irrita às vezes), mas é algo que se tem que fazer. Bom, inesquecível o passeio de barco pelo Bósforo, com direito a por o pé na Ásia (minha primeira vez neste continente). Para completar esta incrível viagem, nada melhor do que ir ao famoso Banho Turco, uma espécie de sauna coletiva, onde você passa alguns minutos suando, depois te dao um banho (bem dado), recebe uma massagem com espumas aromáticas e em seguida de outro banho. Você acaba saindo novo em folha (altamente recomendável fazer). Fomos no mesmo local onde os sultoes recebiam seus banhos. Palacios, Haréns, Bazares e Pontes completaram a viagem regada de muita, mas muita história e tradiçao. Uma viagem para sempre.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Zurique - Suiça















2007 e 2009 - Zurique - Suiça
Nas duas vezes que estive em Zurique acabei pegando um frio absurdo, assim mesmo valeu a pena encarar o clima e caminhar pela cidade. Não existem grandes ou renomadas atrações, a Suiça é bem conhecida por sua história de sempre assumir um papel neutro nas guerras que ocorreram na Europa, é famosa também pela fabricação de relógios e de chocolates de grande qualidade. Em Zurique, assim como em várias cidades da Suiça, falavam-se 3 idomas, alemão, francês e italiano, adicionalmente muitas pessoas falam inglés, o que facilita muito a comunicação por lá. É muito legal dar uma olhada de longe pela cidade e ver uma série de igrejas e prédios com seus relógios no topo, bem diferente pois existem muitos. 

Não existem monumentais igrejas ou catedrais em Zurique, afinal após a Reforma prevaleceu o protestantismo, o que favoreceu muito o aspecto de acumulação de riquezas e trabalho, gerando a forte tradição suiça como centro financeiro mundial. Boa parte dos bons lugares para se visitar estão nas ruas ao longo do rio Limmat, onde existem bons restaurantes, bares e cafés, além de lugares para comprar algumas coisinhas. Os preços não são dos menores, mas ao menos diferentemente de outras cidades a água é bem mais barata (o que faz muita diferença para os mochileiros). Vale destacar a igreja Grossmünster, com seu teto agulhado verde que domina a paisagem logo de cara, bastante evidente e com seu clássico relógio a mostra, como sempre. Tudo funciona como um relógio na Suiça (que chavão esse heim...), é verdade, super pontual, metrôs e ônibus sem catracas, ruas seguras, enfim bastante tranquilo... Vale fazer o city tour para conhecer mais sobre os arredores e atravessar o Limmat de balsa. De quebra passamos na frente da casa da Tina Turner, chamamos, mas ela não apareceu...

(Música Sugerida 1: We Don't Need Another Hero - Tina Turner)
(Música Sugerida 2: The Best - Tina Turner)
(Música Sugerida 3: Private Dancer - Tina Turner)
(Filme Sugerido: Mad Max - A Cúpula do Trovão)
(Comida Sugerida: Chocolates Lindt "All you can eat!!!")

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Dublin - Irlanda











2009.11.13 - Dublin - Irlanda
A Irlanda é um país com poucos habitantes, com grande parte deles vivendo na capital Dublin (aproximadamente 1,5 milhao de pessoas), e é uma terra onde notoriamente as pessoas sao muito aradáveis e animadas por natureza. Fui super bem recebido em Dublin, comemos bem, bem tratados nos lugares onde passamos e pudemos usufruir de uma cidade linda e agradável. Um conto engraçado foi que estávamos no Albergue e o Alfredo, brasileiro amigo meu, foi perguntar sobre os transportes e como chegar a um ou outro lugar em onibus e a moça soltou a frase: "You must go for a walk, it is a sunny day!!!".

Verdade, deveríamos mesmo seguir o conselho e caminhar aproveitando o dia de sol (nao de calor pois estava por la dos 10 graus), e foi o que fizemos. Conhecemos os principais pontos da cidade caminhando muito, muito mesmo. Fomos a St. Patrick's Cathedral, Trinity College, Castelo de Dublin, caminhamos pelas calçadas agitadas da O´Connel Street, fomos aos parques, Four Courts e Dublinia, tudo muito bom, de verdade, mas o ponto alto da viagem foram 3 passeios etílicos: a Guinness Storehouse (fábrica da cerveja Irlandesa mundialmente conhecida Guinness, conhecendo toda a história da cerveja, modo de preparaçao especial, com direito a degustaçao e vista panorâmica da cidade); a Jameson Storehouse (fábrica do whisky mais conhecido da Irlanda e um dos melhores do mundo, bebemos o famos Irish Coffe lá, Irish Coffe = Whisky + Café + Creme de leite); e finalmente o Temple Bar (regiao super agitada com dezenas e dezenas de Pubs lotados e super aconchegantes para se tomar umas cervejas, falar com os amigos e assitir aos jogos de futebol e Rugby).

Aliás, estávamos em um final de semana muito bom pois haviam jogos de futebol (Irlanda 0 x 1 França) e Rugby (Irlanda 20 x 20 Australia). Em resumo, super alto astral o clima de Dublin, boa comida e bebidas e pessoas muito acolhedoras. Vale a pena demais visitar a terra do U2!

(Música Sugerida 1: Where the Streets Have No Name - U2)
(Música Sugerida 2: Sunday Bloody Sunday - U2)
(Música Sugerida 3: Creep - Radiohead)(Música Sugerida 4: Sally Can Wait - Oasys)

sábado, 7 de novembro de 2009

Londres - Inglaterra












2009.11.07 – Londres – Inglaterra
Quero morar em Londres um dia! Quem me conhece sabe que sou uma pessoa muito de cidade grande, adoro grandes metrópoles que possuem várias opções de entretenimento, lazer, atrações, muitas variedades para comer e um bom atendimento (sempre que possível), por isso amo São Paulo, inclusive. Londres superou todas as minhas expectativas pois, além de ter de sobra tudo o que eu mencionei acima, é uma lugar com uma história (e que peso na história mundial!) espetacular, fiquei muito impressionado não somente com as principais e conhecidas atrações, como também com o trato dos ingleses com as pessoas, fiquei super à vontade em Londres, parecia que já morava ali faz tempo. Também, os ingleses inventaram o futebol (sem comentários, somente muito obrigado), nos deram os Beatles, Led Zeppelin, Deep Purple, Black Sabbath, Ozzy Osbourne, Judas Priest, Queen, Rolling Stones, Iron Maiden e por aí vai, seguraram muito bem a bronca na Segunda Guerra Mundial contra a Alemanha, etc, etc, etc ...

Bom, esta viagem tem várias partes e as do começo não foram muito agradáveis. Cheguei correndo no aeroporto, mas a tempo de pegar o meu vôo, entretanto dei uma vacilada incrível e perdi meu vôo para Londres, aí a história é longa e por isso chegada em Londres somente no final da tarde de sábado (lamentável esta parte). As outras foram excelentes do começo ao fim, conhecemos a noite londrina, com ruas cheias de gente de todos os tipos, e visitamos tudo o que foi possível. Fomos a Notting Hill (não topamos com a Julia Roberts nem com o Hugh Grant), mas o lugar é muito charmoso, com casas coloridas e um comércio forte. Pegamos um ônibus, clássico ônibus londrino de 2 andares, e seguimos caminho para o Palácio de Buckingham, demos uma passada no Hyde Park (um parque muito lindo, especialmente no Outono) e conhecemos então a casa da Rainha Elizabeth II. Caminhamos para a Trafagal Square, praça super movimentada e que tem a National Gallery em frente, seguimos pela avenida Whitehall onde contemplamos o ultra famoso Big Bem, com o Parlamento de um lado (onde se decide o futuro dos londrinos) e a Westminter Abbey em frente (local onde estão enterrados vários monarcas e onde foi realizada a coroação da rainha inglesa).

Passando a ponte é impossível não ver a London Eye, maior roda gigante da Europa, é impressionante mesmo. Seguimos pelo rio Tâmisa até poder enxergar a catedral de St.Paul, estávamos a caminho do Taste Modern para ver algumas obras de arte mais modernas (principalmente sobre Cubismo e Surrealismo). Nos outros dias apertamos o passo para conhecer o British Museum, um museu incrível com muitas peças enormes do Egito antigo, Grécia, Itália, etc... não ficamos tempo suficiente para ver tudo, mas vale muito a pena o investimento. Conhecemos a Torre de Londres (White Tower) e a London Bridge, gigante e imponente.

Entramos na St. Paul e atravessamos a cidade para ir ao Madame Tusseaud (museu de cera com vááárias celebridades), foi bem divertido. Ainda deu tempo de terminar com chave de ouro pois fomos assistir O Fantasma da Ópera em um teatro do século 19 no coração do bairro de Picadilly.
Ficou uma forte vontade de voltar para Londres, com certeza farei isso no futuro, vamos ver como me saio...

(Música Sugerida 1: Everybody Wants to Rule the World – Tears for Fears)
(Música Sugerida 2: I Was Born to Love You – Queen)
(Música Sugerida 3: The Phantom of the Opera – Trilha sonora do espetáculo)
(Filme Sugerido 1: Um Lugar Chamado Notting Hill – com Julia Roberts e Hugh Grant)
(Filme Sugerido 2: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet – com Johnny Deep)

sábado, 31 de outubro de 2009

Granada - Espanha












2009.10.31 - Granada - Espanha
Granada, no coração da Andaluzia, foi uma cidade espanhola ocupada pelos mouros em meados do século 9, e teve seu período mais glorioso entre os séculos 13 e 15 D.C. Foi reconquistada pelos reis católicos em 1.492 mas manteve sua maravilhosa arquitetura árabe por todos os lados, é uma cidade mágica, onde brilha Alhambra, no alto de uma colina com lindos palácios, corredores, jardins e fontes completamente preservados (e também com algumas restaurações) desde a época dos Califas.



São contruções incrivelmente lindas, de se ficar boquiaberto de verdade com a quantidade de detalhes esculpidos nas paredes, desenhos e frases com cânticos e passagens do Alcoorão, esculturas, pisos inteiros de mármore perfeitamente preservados, fontes que refletem os palácios como se fossem espelhos e jardins super floridos por todo o palácio (as fotos novamente falam sozinhas), nao se pode deixar de ver Alhambra estando na Espanha. Além disso, Granada apresenta-se como uma cidade muito acolhedora, cheia de verde, pássaros, uma bela catedral, rios e, como uma tradição da Andaluzia, o Flamenco. Finalmente pude ver uma apresentação, demorou mas valeu a pena, estava no lugar certo com pessoas que vivem e respiram esta arte, e acompanhamos uma apresentação inesquecível em umas das "Cuevas" que existem no bairro de Sacromonte.

É muita energia positiva e uma dança muito bela e viva, além da música tocada e executada com perfeição e emoção. Imperdível. Adorei tudo na cidade, estavam dias de sol super bonitos para ajudar, e se come muito bem por lá, na verdade se você entra em um bar e pede uma cerveja para beber ("caña" como dizem), além da bebida eles trazem um prato de frios, pães e outras coisas para comer, se pede mais cerveja, vem mais comida ainda e por aí vai... nem preciso terminar. PS: continuo sem engordar...rs... as ruas estavam sempre cheias de gente... era noite de Halloween. Quero voltar a Granada!
(Música Sugerida 1: Dinero - Música Flamenca local)
(Música Sugerida 2: Go West - Pet Shop Boys)

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Oviedo - Astúrias - Espanha












2009.09.26 - Oviedo - Asturias - Espanha
Oviedo é uma cidade que faz parte da rota do caminho de Santiago, ou seja, vira e mexe se encontram alguns peregrinos pela cidade, com cajados e tal. É um mixto de uma cidade histórica com um ar mais jovial, já que hoje é uma cidade bem universitária,digamos. É a terra de Fernado Alonso, que por aqui é um baita ídolo, e tem um montão de banners sobre o cara espalhados pela cidade. Visitamos o centro todo, e conhecemos as igrejas, catedrais, monumentos, como sempre (que dura esta vida... rs). Conhecemos lugares belíssimos durante o dia e fehcamos o passeio conhecendo uma igreja pitoresca no monte Narusco, com vista para toda a cidade de Oviedo. Foi demais.
(música sugerida 1: Las de la Intuición – Shakira)
(música sugerida 2: Bryan Adams – Please Forgive Me)





sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Helsinki - Finlândia









2009.10.16 - Helsinki - Finlândia

O que posso dizer de um país e uma cidade onde tudo funciona perfeitamente, é um dos países mais desenvolvidos do mundo, super avançado em telecomunicações, pessoas educadas e bonitas, alto nível educacional, e o que mais adorei... A capital mundial do metal!!! Estava feliz como uma criança em um parque de diversões, inesquecível as histórias que deixamos por lá. É um lugar "quase" perfeito, o frio é muito intenso por lá (isso porque nao fui no inverno... heim).



Visitamos como sempre toda a cidade utilizando os trens (como bondes na verdade) e caminhando muito, o cais da cidade dá de frente para o Golfo da Finlândia e é muito bonito, comemos alguns pescados e frutos do mar por lá (mais não tem nada de muito especial na comida... nisso a Espanha dá um banho). Fomos à bela catedral de Helsinki, com um estilo bem espartano e toda branquinha, e também na igreja ordoxa russa de lá, os russos tem grande influência na cidade, assim como em muitas construções que tem por lá. O albergue onde ficamos era incrível, com um estilo meio esquisito a princípio, tem de tudo lá, até sauna para os hóspedes, dentro dos quartos accesso à internet, TV a cabo, filmes, etc (paga-se 11 euros e se usa à vontade). Demais!

Os passeios foram bem agradáveis, especialmente aos bares de rock da cidade, simplesmente uma referência, fomos de bar em bar para apreciar as decorações e música, foi muito bom, no último de todos no centro da cidade, tinha um karaoke de heavy metal, entramos lá, cantei e saímos aplaudidos e ganhamos cervejas dos finlandeses (muuuuito raro isso). Foi inesquecível... voltaria sem dúvida, mas com certeza no verão já que o inverno é muito rigoroso e os dias são bem curtos...
(Música Sugerida 1: Wasted Years - Iron Maiden)
(Música Sugerida 2: Black Diamond - Stratovarius)
(Música Sugerida 3: The Number of the Beast - Iron Maiden)

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Oslo - Noruega












2009.10.14 - Oslo - Noruega
Oslo é uma cidade intrigante, tem um nivel de vida altíssimo, pertence a um país de economia sólida e independente, nível educacional excelente, mas ao mesmo tempo um alto índice de suicídios e de usuários de drogas. Nada disso nos afetou, mas achei bem curioso este fato, tem um monte de teorias para explicar mas nenhuma delas me convenceu.

O fato é que Oslo tem um ar super agradável, o cais Aker Brygge super bonito e agitado, com restaurantes, lojas de compras, bares e muita gente, mesmo no frio.


Baixamos do zero grau algumas vezes na Escandinávia, mas em Oslo foi demais... que frio violento, e com muito vento, caminhar pelas ruas foi um ato de heroísmo nosso, mas valeu a pena, conhecemos um monte de Pubs bem legais, por toda a cidade, caminhos vários e vários kilometros para isso (ponto super positivo para
o salvador GPS do Blackberry). Lá conhecemos o impressionante museu Viking, com embarcações inteiras restauradas da época destes grandes conquistadores, muito legal.
Além disso fomos ao Nasjonalgalleriet, imperdível, com obras impressionantes e o famosíssimo "O Grito" de Edvard Munch. Para quem conhece os artistas bem é um prato cheio, adorei os quadros de Johan Christian Dahl e Gude (muito reais). Sem contar as edificações medievais do Akershus Slott que no outono estavam muito bonitas com as folhas todas espalhadas no chão. Adoramos tanto o lugar que esquecemos que o aeroporto era bem longe e perdemos o voo para Helsinki e alguns preciosos euros,
mas assim é a vida...
(Música Sugerida 1: Early Morning - A-ha)
(Música Sugerida 2: Mama I'm Coming Home - Ozzy Osbourne)
(Música Sugerida 3: Inbetween Days - The Cure)