segunda-feira, 1 de janeiro de 2007

Paris - França












2007.01.01 - Paris - França
Ahhh Paris, uma coisa não se pode deixar de comentar sobre a capital francesa, ela realmente tem um clima romântico único (junto com Veneza, o melhor que vi disparado), tudo soa cheio de "glamour" em Paris, e a cidade de fato corresponde muito bem. Primeiramente, para os amantes de história é uma viagem fascinante no tempo e em uma das cidade mais importantes do mundo, símbolo de uma revolução popular, influência artística e ideológica mundial, marcada fortemente pelo passado glorioso, as rixas históricas com os ingleses (ou não franceses em geral), os impérios e período napoleônicos, tudo muito vivo em cada canto parisiense.

Vale comentar que já ouvi dezenas de estórias sobre os franceses, seus jeitos e trejeitos, hábitos, modo "peculiar" de receber as pessoas que não falam seu idioma, etc... posso dizer que pelo menos eu não tive muita sorte nos relacionamentos com o povo francês, o que está longe de generalizar qualquer coisa, diria apenas qe foi uma sequência de infelicidades no trato com eles, puro azar, espero pensar. Falando de coisas muito boas, não tem como não iniciar um bom passeio por Paris sem passar pela imponente Torre Eiffel, incrível e enorme de verdade, os mais lúdicos dizem que do seu alto se pode ver a curvatura da terra... o fato é que a vista da cidade a partir da torre é inesquecível, muito lindo e regado a fortíssimos ventos, os elevadores tem seu charme e a original estrutura metálica da torre dá a ela uma marca inconfundível, conforme o dia vai embora se acendem as luzes da torre e ela domina ainda mais os flashes dos turistas e olhos de todos, é com certeza o símbolo de Paris (em pensar que nem todos aceitaram sua construção na época, considerada por muitos um "trambolho de ferro", que poluía a paisagem parisiense).

Mas Paris é muito, muito mais, com o belo rio Sena cortando a cidade se pode fazer os tradicionais passeios de barco indo de um ponto a outro da cidade (recomendado para os casais), como não éramos um casal, só deixamos como dica. Caminhando se pode visitar bastantes coisas e a verdade é que, como quase sempre nas cidades européias, é muito mais agradável mas exige físico, então calçados confortáveis sempre são bem-vindos... Caminhamos da Torre Eiffel até o Arco do Triunfo, outra obra histórica, esta do período Napoleônico em homenagem às conquistas francesas até então, o arco é muito imponente, com sua fachada toda trabalhada (pela noite fica muito bonito quando iluminado) e oferece a visita ao seu "terraço", ou ponto mais alto, através de muitos e muitos degraus, mas vale demais a pena pois a vista é incrível e uma das melhores que se pode ter da Torre Eiffel desde longe, contextualizando com a cidade toda iluminada, é de verdade a "cidade luz". Além de ser muito bonito, o arco está localizado na convergência de uma série de avenidas do centro francês, a mais conhecida delas e do mundo faz parte destas, a Champs Élysées, que liga o Arco do Triunfo ao Museu do Louvre, em sua outra extremidade, caminhar por ali é obrigatório para os turistas de plantão e se possível fazer umas comprinhas nas lojas que tem por ali (preparar o bolso $$).
  
Bom, Museu do Louvre, o que podemos dizer de um dos maiores e mais famosos museus do globo, impressionante, a grande sacada aqui é saber que é impossível fazer uma visita básica ao Louvre sem investir um dia inteiro, isso é um fato, assim como o de saber que mesmo um dia inteiro não fecha todo o acervo (ao menos com "qualidade de visitação"), a arquitetura do museu é lindíssima, desde sua própria estrutura interna e externa, até o que foi mais recentemente adicionado a ela, como as duas pirâmides de vidro, por exemplo.

Não tem como listar aqui as coisas legais do museu, são muitas e muitas, vindas de diversos períodos e lugares da terra, a coleção de antiguidades é impressionante, assim como as esculturas e pinturas dos mais renomados artistas e gênios reconhecidos, é chover no molhado falar para ver a Monalisa, Vitória de Samotrace, a coleção egípcia, Vênos de Milo... mas, não deixem de ver a Monalisa, Vitória de Samotrace, a coleção egípcia, Vênos de Milo...hehehe... é assim mesmo, cuidado apenas para não esbarrar muito na tropa incrível de turistas de todos os lugares possíveis e imagináveis disputando a melhor "vista" da obra (às vezes para aquela foto bem tirada e nem sempre permitida). Enfim, investir tempo no Louvre é fundamental pois vale cada minuto e centavo aplicado.

Às margens do Sena também está um dos maiores ícones góticos, a Catedral de Notre Damme, com seus gárgulas a observar todos de lá de cima, ela é lindíssima, com vitrais marcantes e um conhecido ar sombrio. Além disso é super tradicional, tendo em vista os inúmeros eventos históricos franceses que se consumaram ali como, por exemplo, a coroação de Napoleão Bonaparte como imperador da França. Seu interior é ainda mais imponente, e chega a arrepiar imaginar o peso histórico daquele ambiente, muito legal.



Bom, sem dúvida os dias que ficamos ali foram poucos para conhecermos ainda mais o que Paris tem a oferecer, mas visitamos também o Pantheom, com uma interior belíssimo e uma série de personalidades históricas sepultadas ali (como o casal genial dos Curie). Andamos muito pela cidade, passamos pela Universidade Sorbonne e pelos agradáveis Jardins de Luxemburgo, era inverno e o frio estava intenso, imagino que durante a primavera ou o verão este passeio seja ainda mais agradável. Fazer compras faz parte deste passeio com certeza, existem várias opções, se quiser ver tudo concentrado em um local só, vale uma visita à Galerie Lafayette. Enfim, Paris é linda, romântica, organizada e suas atrações são quase intermináveis (tanto que várias não estão nem citadas aqui, afinal não pude ver todas), mas inclusive existem passeios considerados por muitos como imperdíveis e que estão ao alcance, como visitar o túmulo de Jim Morrison, algumas catacumbas, ficar horas nos cafés a conversar, isso sem considerar as várias atrações noturnas e musicais que as megalópoles sempre oferecem.


Importante, preparar as carteiras para gastar consideravelmente com comida é importante (se desejar explorar a cozinha francesa, multiplique o plano financeiro por 3), guardar os bilhetes de metrô também é fundamental, haja visto a super multa de 50 euros que tomamos por não ter guardado um dos bilhetes de metrô e estarmos fazendo uma baldeação, fiquem atentos!! Afinal, além de pagar uma baita grana fomos bem maltratados pela polícia local (sem agressões, mais muito pressionados e intimados) e inclusive queriam apreender nossos passaportes (pombas, por não ter guardado um bilhete usado, isso foi ridículo). França, incrível... mas a paciência dos franceses com turistas é igual zero. Quanto às acomodações, são caras também, mas ficamos em albergues e passamos muito bem lá, escolhemos o Le Dartagnan! Pontos positivos para quem arranha a língua e não parte do zero para se comunicar com os franceses, lá isso faz diferença de verdade. Oui, D'Accord!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário