quarta-feira, 18 de julho de 2012

Miami - Estados Unidos












2012.07.18 - Miami - Estados Unidos
Vista de Miami pela Biscayne Bay
É chover no molhado mas, é o paraíso da compras. Ir para Miami e não aproveitar os incríveis preços de quase tudo é realmente insensato, nossos primeiros 2 dias em Miami foram quase que exclusivamente dedicados para garimpar pechinchas e executar a compra, e achamos várias mesmo, mas até que nos controlamos bem, presentes para as pessoas queridas e para nos mesmos pois ninguém é de ferro. Mas cuidado para não comprar em qualquer lugar senão a mágica não vai funcionar, é preciso buscar nos Outlets, recomendo Dolphin Mall e o Miami International Mall, e seja feliz.


Ocean Drive à noite


Masssss Miami, acreditem, não é só isso... existem vários lugares bacanas para conhecer e também desfrutar das vantagens de uma cidade grande, como restaurantes, bares e passeios pelo mar. Ir para Miami pensando em passeio exige rodar por Miami Beach, com certeza, caminhar ou dirigir pela Ocean Drive e ver os hotéis, bares e restaurantes no estilo Deco Art, tudo colorido, é bem legal, já a praia sinceramente não é de se impressionar.




Plymouth Congregational Church
Caminhar pela Lyncon Street é bastante agradável, com muitas opções de restaurantes, bares e... lojinhas também, porém mais caras. Uma região bem legal é a Coconut Grove, com muito verde, parques e vista para a marina, super tranquilo para caminhar e passear, na verdade não sei como conseguimos depois de comer tanto na The CheeseCake Factory, fomos nos arrastando pelo bairro, rs, muito felizes.




Outro passeio imperdível é conhecer a Biscayne Bay, dar uma voltinha clássica de barco e conhecer as diversas mansões das estrelas de Hollywood e da música, qualquer 10 milhões de dólares e um terreninho ao lado da casa da Madonna é todo seu, pechincha!!! Ou seja, vale sim bastante ir a Miami não apenas para comprar, mas pelo menos encaixar uma caminhada pela cidade e relaxar vendo o mar, no verão principalmente!

Marina em Coconut Grove

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Cobá - México











2012.07.16 - Cobá - México
Vista do topo da Pirâmide (Cobá)
O último ponto que exploramos do mundo Maia foi a cidade de Cobá, que foi (e ainda é...) uma das principais cidades desta civilização. Antes, no caminho para Cobá, fizemos uma passeio ecológico, repleto que atividades para tirar um pouco da poeira das juntas que já estavam ficando acumuladas por culpa do esquema, Resort, All Inclusive, praia, piscina, mordomias e tudo mais.

Conhecemos uma comunidade Maia, onde pudemos ser abençoados de diversas maneiras, primeiramente o dia esta lindo, céu azul, ótimo para despertar e dar ânimo para quem teve que levantar as 6:15am nas ferias LoL, depois fomos recebidos por um Shaman local, que fez uma series de preces maias para proteger nosso passeio e a nós mesmos, foi um momento bem legal e como sempre digo, independentemente do credo e religião, devemos respeitar as culturas, costumes e crenças diferentes da nossa SEMPRE, fomos muito bem recebidos ali.

Entrada de um Cenote
Dos passeios, na ordem do que mais curti, foram tirolesa, caminhada, passeio de canoa e, the best, nadar em um cenote! Isso foi muito bom, tivemos que baixar no cenote fazendo rapel, pois somente existiam dois orifícios de acesso e as águas estavam a uma altura considerável os mesmos. Foi o máximo, chegando lá embaixo o clima é de paz absoluta, para entrar tivemos que desviar de diversos morcegos que habitam o local, e lá embaixo as águas são super tranqüilas para nada e a única luz que entra é a que vem do próprio lugar por onde entramos, fazendo uma faixa de luz solar que mal iluminava trechos do cenote, muito bom e recomendável!! Após o almoço, marchamos para Cobá.

Pirâmide de Nohoch Mul
Fiquei bem impressionado com a conservação dos pontos arqueológicos ali, campos de jogo de pelota e templos, principalmente. Menos conservada, mas com certeza o lugar mais impressionante de Cobá é a Pirâmide de Nohoch Mul, de 42 metros de altura e que, esta sim, se podia subir. Fizemos isso, e cansa muito heim, lá de cima a vista é plena de toda a floresta que cerca o local e se pode ver alguns dos pontos da cidade. A galera ali encara como uma peregrinação e a subida uma questão de honra, mas alguns ficam pelo caminho. O bom que que por 6,5 dólares se pode pegar uma bici-taxi para voltar, e olha, você vai pagar...rs.


Símbolo gravado nas paredes do campo de jogo de pelotas
Cobá fechou nosso circuito de exploração da Península de Yucatán, atras dos principais pontos da civilização Maia, foi uma experiência maravilhosa e que deixa um gostinho de querer retornar um dia, os maias foram realmente um povo genial, super avançado no que diz respeito ao calendário, estações do ano e astrologia, por assim dizer, e para que todos fiquem tranqüilos, o mundo não vai acabar em 21/12/2012, esta data representa o dia em que se terminará uma era Maia, que dura 5.126 anos, zebra tudo e começa uma nova, então representa uma época de renovação para o maias e, sobretudo, será um grande privilegio para a nossa geração poder testemunhar a virada de uma era desta forma, então vale fazer isso com muita alegria \o/\o/\o/

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Tulum - México











2012.07.12 - Tulum - México
Templo Maia em Tulum
Continuando a exploracao da Riviera Maya fomos para Tulum, mais uma maravilha Maia, desta vez simbolizada por um verdadeiro forte beira-mar, pois é, os maias além de serem bem evoluídos para o seu tempo eram um povo nada nada pacífico. Tulum tem um ar místico, com suas construções, agora ruínas, sempre estrategicamente dispostas, para trazer à tona efeitos maravilhos das posições do sol e da lua em determinadas épocas do ano. A cidadela é repleta de templos e fortificações, o local é totalmente cercado por uma muralha, nada comparada à Muralha de Ávila, mas que tinha sua função também de proteção.

Mas há uma grande vantagem para Tulum, ela está à beira do Mar das Caraíbas, lindo, azul e navegável, o que lhe trazia além de um privilégio pela beleza, uma grande vantagem comercial atrelado à navegação. Tanto foi assim, que recebeu visitas dos conquistadores, alguns foram sacrificados e outros adorados, afinal era um povo nada pacato e muito religioso. Passeando por Tulum, além da bela vista local, vários "moradores" ficam cruzando os caminhos a todo instante, se você bobear pisa em um lagarto com certeza, rs...



Templo dos frescos
Ficar ao lado do penhasco vendo o mar azul do topo de Tulum realmente vale muito. Pena que nosso tempo era mais curto ali, mas é porque tínhamos uma visita marcada, muito importante. Para cumprir nossa visita, fomos direto para Xel-Há, um lindo parque natural e aquático Tulumpróximo a Tulum, por ali se pode passar o dia inteiro aproveitando as atracões, as principais atividades são as visitas aos cenotes locais, ver os animais literalmente soltos pela reserva e nadar de snorkel por águas calmíssimas e doces vendo milhares de peixes, todo o equipamento necessário é disponibilizado no local, para curtir de verdade.


 




















Mas, o mais gostoso mesmo foi ter a incrível oportunidade de nadar com um golfinho, isso foi mesmo legal e diferente, é um animal muito dócil, obviamente super treinado, mas que nos deu momentos de muita alegria brincando, cantando, pulando e nadando lado a lado com a gente. Fica a dica para quem quiser, vale muito a pena e, para que todos os que sempre perguntam saibam de vez que... Ele é macio e fofinho de verdade ;-) Inesquecível!!

Marchetto e Jahr



















O casal + Pop em Tulum





















Música sugerida: Will You Be There (Michael Jackson)

terça-feira, 10 de julho de 2012

Chizén Itzá - México











2012.07.10 - Chizén Itzá - México
Pirâmide de Kukulcán
Esta incrível cidade Maia não devia mesmo ficar de fora da lista das novas 7 Maravilhas do Mundo, os maias realmente eram um povo impressionante, com muito conhecimento sobre os movimentos dos astros e seus reflexos nas definições das estações do ano e calendário construído por eles.


O mais legal de Chizén Itzá é que tudo ali tem um sentido e uma lógica vital para os maias, seja na marcação do calendário solar, fonte de vida e espiritualidade para eles, seja também nas diversas funções dos membros das cidades, cercados por muita religiosidade e costumes nada convencionais (envolvendo sacrifícios humanos e disputas "sadias" entre tribos).

Escadaria da Pirâmide sendo parcialmente restaurada

Logo na entrada vislumbramos toda beleza da Pirâmide de Kukulcan, maravilhosa contrução que desponta como principal ponto do local, apesar de castigada pelo tempo e principalmente pelos conquistadores em busca de ouro (sendo que pouco ou nada acharam).

Suas escadas, esculturas e cortes são de impressionar, ela foi construída em 20 anos e possui toda uma função de relógio solar, marcando claramente a chegada dos solstícios e equinócios através das faixas de luz solar que surgem pelo corpo da pirâmide em determinados dias do ano.



Templo dos Guerreiros

Outra coisa muito legal é o fato de, ao ficar de frente para uma de suas escadarias e bater palmas, o som das palmas ecoa pela pirâmide, especificamente pela câmara no seu topo, retornando o som típico de uma das aves sagradas para o povo Maia, o Quetzal.

Vale muito a pena investir um tempo para ficar admirando e curtindo a pirâmide, é muito bonita. Logo ao lado da Pirâmide de Kukulcán temos o Templo dos Guerreiros, repleto de colunas e algumas ruínas do templo original, bom para fotos ;-)


Campo do Jogo de Pelotas

Caminhando um pouco mais, vimos o campo de jogo de pelota típico dos maias, neste jogo o objetivo era "encestar" uma pelota, os jogadores representavam suas cidades e era considerada uma grande honra participar dos jogos, pois era uma forma de homenagear os deuses, como resultado o grande vencedor tinha sua cabeça decapitada e ostentada como oferenda partos deuses.





Templo Maia
O local deste jogo também tinha suas especificidades, como o fato de se poder conversar a uma longa distancia sem a necessidade de gritar, devido à acústica local favorecida pelos movimentos dos ventos. Genial!!

Um ponto "bem" negativo para a visita a Chizén Itzá é o fato do local, dentro e fora, estar cheios de vendedores "ambulantes", é um verdadeiro mercado de pulgas e atrapalha bastante o passeio o assédio constante na tentativa de se vender qualquer coisa. Compreensível, mas chato pra caramba... se você der atenção ou fazer contato visual, aí ferrou...


Plantação de Agave (para produção da Tequila)

Bom, depois de conhecer Chizén fomos para uma cidade próxima chamada Valladolid, lá almoçamos uma bela comida típica de Yucatán, para quem gosta de temperos e apimentados (moi) é uma prato cheio. Já de barriga cheia, fizemos uma parada para conhecer nosso primeiro cenote. Beeeeem basicamente, os cenotes são formações de água doce que ficaram "enclausurados" por desgastes de seus tipos de rochas com o tempo, e formam poços dentro de cavernas e grutas, são lindos demais e podemos nadar livremente, desde que estejamos sem nada químico no corpo, protetor solar, desodorante, etc, pois muitas das comunidades locais utilizam a água dos cenotes para diversos fins.



Realmente vale demais visitar Chizén Itzá e conhecer melhor a cultura e modo de vida dos maias, mais um povo antigo que impressiona demais, assim como nossos amigos Incas.

domingo, 8 de julho de 2012

Cancún - México













2012.07.08 - Cancún - México
Mar do Caribe
Férias em Cancún são um verdadeiro clássico turístico, e pode ser confundido puramente com badalação, Springbreak, festas, etc... Mas vai muito além disso, há muito para quem busca tranqüilidade, descanso, rotas históricas, lindas praias e todo o conforto típico dos Resorts.

Cancún, principalmente na região da Isla Cancún, foi planejada e construída para o turismo, possui kilometros e kilometros de lindos hoteis, mais concentrados na chamada Zona Hoteleira, que fica localizada ao longo do litoral do Mar do Caribe e também da Laguna Nichupté.


Visão do Hotel
Ficamos hospedados no Riu Cancun, excelente hotel no esquema All Inclusive, neste modelo a rotina ficou fácil demais, praia linda de mar azul e águas calmas, excelente para esticar na areia, ler um livro, mergulhar de snorkel, fazer canoagem (muito bom), cair na piscina, comer muito e tomar infinitos drinks.

Na lista de preferidos ficaram Piña Colada, Mojito, Margarita, Daiquiri, Mariachi, Copacabana e por aí vai... Relax total!!



Festa no Cocobongo
Personagens ilustres
Mas é claro que há sempre espaço para uma festinha, e com certeza não faltam opções por ali, imperdível mesmo é conhecer o CocoBongo, uma balada/show super animada, com sequências de apresentações artísticas relacionadas com grandes clássicos do cinema e da música.


 

Señor Frogs
O ambiente é ótimo e as performances do Tron, Homem Aranha, Beetlejuice, Madonna e companhia são incríveis, a dica é chegar cedo para conseguir um lugar bacana pois lota muito, além de comprar antecipado nos pontos na entrada e pagar mais barato. Outro lugar muito divertido é o Señor Frogs, balada bastante conhecida e descolada, com drinks e ambientes bem diferente e divertidos, tem até um tobogã atravessando o lugar e caindo no rio, vale uma visita.


Remando para o infinito
Com certeza um ótimo lugar para descansar e passear, totalmente estruturado e preparado, e a partir de Cancún se pode também partir para visitar outras cidades e pontos arqueológicos por toda Península de Yucatán tranquilamente, são diversas opções e todas valem a pena.

Mais uma dica é ter cuidado com o transporte, se for usar taxi pergunte quanto é a corrida antes pois não rola taxímetro e aí já viu...






Que dia é hoje mesmo?



Música sugerida 1: Sexy and I know it (LMFAO)
Música sugerida 2: Give Me Everything Tonihgt (Pitbull)


Comida Sugerida: Tacos, Burritos, Salsas, Fajitas, Guacamole