domingo, 24 de dezembro de 2006

Lisboa - Portugal












2006.12.24 - Lisboa - Portugal
"O primeiro mochilão a gente nunca esquece... os demais menos ainda." Adoro esta frase, e me orgulho em dizer que Lisboa foi o ponto de partida do meu primeiro mochilão, e que charme tem esta cidade, principalmente para nós brasileiros que temos laços muito estreitos com nosso colonizadores e sua história.
Chegamos em Lisboa no dia de natal, a cidade estava toda decorada com luzes, árvore e enfeites nos monumentos, muito bonito, mas admito que deu bastante saudade da família por estar longe deles nesta data. Lisboa é fascinante, caminhar pelas ruas vale muito a pena e já do centro se pode ver o Castelo de São Jorge no alto da cidade, foi o primeiro lugar que visitamos (estávamos eu e o Pistelli) e o dia ajudou muito, do castelo se tem uma vista privilegiada de toda a cidade, em um dos jardins suspensos que possui, no interior, diversos espaços que representavam os mais diversos fins para a realeza, como viviam bem os nobres (e em escassez os pobres).
 

Grande parte dos monumentos e locais mais conhecidos de Lisboa estão situados à beira do Rio Tejo, quantas estórias e poemas dos livros que estudamos se referenciam ao Tejo, muito legal estar ali e observá-lo, de onde partiam as caravelas rumo ao novo mundo e às Índias.
Enfim, clássico mesmo é visitar a Torre de Belém, já com o sol quase se pondo, um dos pontos altos da viagem, a torre representava uma referência aos navegadores na partida e chegada das embarcações das longas viagens.
Os exploradores portugueses eram muito corajosos, de verdade, encarar o Atlântico seguidas vezes com as embarcações que tinham foi impressionante, tanto que, junto dos espanhóis, encontraram-nos.

Também ao lado do Tejo está o famoso Mosteiro dos Jerônimos, de uma arquitetura externa lindíssima, e no interior túmulos de diversos membros da realeza e de outros portugueses notórios como Vasco da Gama e Luís de Camões. Continuamos a caminhada pelo Tejo e vimos o Monumento aos Descobrimentos e a Praça do Comércio toda decorada com enfeites natalinos e uma árvore de natal enorme.

No dia seguinte, pegamos um trem para o norte da cidade para visitar o moderno Parque das Nações e o Oceanário de Lisboa (o segundo maior oceanário do mundo), muito legal e com uma diversidade de espécies marinhas impressionante. A visita como um todo vale a pena demais, com tudo muito bem organizado e tranquilo, para aproveitar ao máximo o passeio. Ainda deu tempo de comer um bom bacalhau com um vinho branco em Sintra e relaxar ao lado do Tejo vendo as águas correrem e o sol debandar. Realmente uma cidade encantadora e dá pra se sentir um pouco em casa ao lado dos portugueses, com certeza. Bem escolhida como porta de entrada para um bom mochilão na Europa Central, em uma mistura de saudosismo histórico luso-brasileiro com a tradição do velho mundo, ao bom som de um tristonho e envolvente fado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário