sábado, 24 de setembro de 2011

Rio de Janeiro - Brasil












2011.09.24 - Rio de Janeiro - Brasil
Olhem, a "Cidade Maravilhosa" é realmente maravilhosa, sinceramente Deus foi muito generoso com a cidade do Rio, pois as curvas dos morros, cortes das praias, lagos e verde em todo o redor são de tirar o fôlego. Especificamente desta vez, além da linda cidade, também tinha uma atração muito legal, o Rock in Rio 2011. Aproveitamos para fazer alguns dos passeios clássicos fluminenses e conferir um velho e bom Heavy Metal ao vivo \o/.


Bom, começando pelos passeios, o hotel onde ficamos hospedados é uma pérola, principalmente pela privilegiada localização, ficamos na praia de Ipanema, próximos ao posto 10, no Ceasar Palace. A praia é maravilhosa e apesar do clima não estar muito favorável, com neblina e uma garoa fina às vezes, conseguimos passear pela orla, comer nos quiosques e até esticar as canelas na areia admirando a bela vista do morro dos Dois Irmãos. É um lugar cheio de glamour, mas acho que no verão deve ser ainda melhor.



Já chegamos acelerados e fomos conhecer o morro do Corcovado e, no seu topo, a famigerada estátua do Cristo Redentor (7 Maravilhas do Mundo Moderno - 3 de 7).

Para se chegar no topo, transporte via trem do Corcovado, 20 minutos de subida com algumas paradas e uma vista bacana. O ticket é bem barato, cerca de 38 reais e, segundo a sabedoria local, no período da tarde é que fica mais lotado, portanto, acordem cedo!


Um vez no cume do Corcovado, pegamos uma neblina danada, na verdade estávamos dentro das nuvens, e não dava para ver um palmo à frente do nariz, fique decepcionado...

...mas insistimos em ficar um pouco mais e comer algo antes de descer de volta e, surpresa, a neblina do nada se dissipou e a vista espetacular do Rio apareceu para nós, impressionante o look da cidade sob o olhar protetor da figura de Cristo, imperdível!


No dia seguinte as coisas foram como eu adoro, tudo junto ao mesmo tempo, pegamos praia pela manhã e depois fomos direto ao Pão de Açúcar, como não poderia deixar de acontecer. A subida de bondinho é um charme só, mega tradicional, e traz uma panorâmica ímpar do Rio, além de ser um lugar silencioso e tranquilo para relaxar vendo o mar.

Acho que o preço do bondinho deveria ser objeto de estudo dos economistas, como uma referência de poder aquisitivo interessante, conversei com minha mãe e ela ficou escandalizada com o preço dos bilhetes hoje em dia, 50 reais aproximadamente, e comentou que era muito mais barato quando ela foi, enfim... Poderiam criar o índice Pão de Açúcar, hehehe...


Do morro do Pão de Açúcar, direto para o Rock in Rio, dia do metal! A Cidade do Rock estava demais!! Cinco considerações sobre o Rock in Rio:

1. É um mega evento, com muita gente então não dá pra esperar ausência de filas.
2. O acesso é meio infernal, tem que ir de ônibus e andar bastante até chegar na entrada. Para voltar precisa obrigatoriamente comprar um cartão lá (?!?!?!)
3. A revista quase não acontece e entra gente mal intencionada e furtos são comuns, isso é Brasil!
4. Shows imperdíveis (principalmente de rock de verdade)!
5. Voce volta mais feliz! Sobrecarga de energia na certa.


Dentro da Cidade do Rock tinha praticamente de tudo, lanchonetes, Montanha Russa, Roda Gigante, uma tirolesa muito legal que passava por cima do público, a Rock Street simulando a cidade de New Orleans, tudo super lotado, afinal eram aproximadamente 100 mil pessoas ali curtindo, uma energia muito positiva!!





James Hetfield
Cuidados com os ladrões à parte, curtimos bem principalmente os shows do Motorhead (Lemmy eterno e Mickey Dee um monstro), Slipknot (muita energia e agitação com o público, além de um som super pesado \o/) e para fechar com chave de diamante, Metallica arrasando com um som pesado, várias músicas "das antigas" e muita presença de palco, Hetfield estava tão empolgado que esqueceu até de ligar a distorção no meio da Fade to Black, kkkkkkk, mas como ele mesmo falou, "Well... You got the idea!" Rs...


Esta viagem foi clássica e ainda voltarei ao Rio para voar de asa delta, com certeza!

Música Sugerida 1: Creeping Death (Metallica)
Música Sugerida 2: Duality (Slipknot)
Música Sugerida 3: Ace of Spades (Motorhead)
Música Sugerida 4: Garota de Ipanema (Tom Jobin)

sábado, 27 de agosto de 2011

Orlando - Estados Unidos










2011.08.27 - Orlando - Estados Unidos
Pateta, Donald, Mickey e Minnie
"Where Dreams Come True", é o lema da Disneylândia, palavras curtas e fortes mas que representam muito nas mentes das crianças e, com certeza absoluta, dos adultos também!

Muito me falaram durante muito tempo da Disney, com seus parques, organização, shows, foge de artificio, etc, e imaginei que depois de conhecer tantos lugares não me impressionaria tanto com tudo por ali, mas me enganei e realmente é muito legal ver como é possível fazer as coisas funcionarem bem, os horários serem respeitados e o clima de magia ser sempre mantido, mesmo com milhares de pessoas de diversas partes de mundo lotando os parques. É de tirar o chapéu realmente!

Bom, chegamos em Orlando, cidade que me pareceu bem tranqüila e ideal a para hospedar complexos como os da Disney, bastantes vias de acesso, um mundo de hotéis que cresceu pela cidade para abrigar os turistas de todo o mundo e, hoje, completamente preparada para atender a todas as pessoas, falando inglês ou qualquer outra língua. Não conhecemos muito mais de Orlando do que as rotas dos parques e das compras alucinantes, mas a idéia da viagem era essa mesma, então não posso dizer o que realmente a cidade é fora dos moldes turísticos, o que vi gostei.




Mas, vamos aos passeios, super empolgantes a cada dia e tentarei registrar um pouco da emoção de cada momento que passamos ali. Começamos pelo Hollywood Studios, que o um dos quatro parques da Disney (formado também pelo Magic Kingdom, Animal Kingdom e Epcot Center), este parque tem como tema as super produções cinematográficas de Hollywood, e todos os brinquedos e apresentações remetem a grandes filmes, desenhos, etc. Começamos com a corda toda já fazendo a queda da Tower of Terror e emendando com a montanha russa do Aerosmith, que é no escuro.


Pooh
Muito bom! O sol estava forte e, talvez por ser o primeiro dia estávamos encarando tudo com muita energia, fomos nas atracões do Star Wars, Indiana Jones (clássico), Muppets 3D e vimos uma incrível apresentação de acrobacias com carros e motos simulando perseguições ao Vivo, impressionante!
Quando o dia foi acabando fomos indo para as ultimas apresentações que eram a da Bela e a Fera, um musical muito bem feito e, o grande final, o espetáculo Fantasmic, com Mickey desafiando as forcas do mal com sua magia. Sinceramente, fazendo o balanço de todas as apresentações que vi na Disney, a melhor de todas na minha opinião foi a Fantasmic, muito lindo, onde a dica matadora é a de chegar bem cedo para garantir um lugar legal e curtir o show, chegamos com quase 2 horas de antecedência e valeu demais a pena, apesar de eu quase discutir com um dos organizadores de fila que queria nos "empurrar para o cantinho", não seria justo pela nossa espera. Enfim, passei inicial de um dia inteiro, direto para o hotel, comprinhas na mão e cama, para agüentar o dia seguinte que...


...foi simplesmente mágico, como o próprio nome do parque, fomos ao Magic Kingdom, conhecer a terra do Mickey e sua turma, o magnifico castelo da Cinderella, as lindas paradas dos personagens, tudo levando a todos a um estado de felicidade e encanto bastante impressionante, as crianças ficam completamente malucas com todas as surpresas em cada canto, em cada atracão, com a aproximação dos personagens, as musicas, é tudo muito legal e traz uma verdadeira e agradável sensação de voltar a ser criança novamente, demais!



O ponto alto são mesmo os personagens, grandes protagonistas daquela festa imensa, gostamos muito dos filmes 4D que estimulam todos os sentidos durante a apresentação, com imagem, sons, cheiro, vento e interatividade, não há limites mesmo... Este dia de passeio foi o mais comprido de todos, chegamos bem cedo no parque, às 9:00hs e saímos às 22:45hs, quase 14 horas na seqüência, verdadeiros guerreiros!! Eu e a Bruna curtimos muito, tiramos fotos com o Mickey e as princesas e ainda recebi uma cantada da Bela, que me chamou de príncipe... kkkkkkk! Excelente, e para fechar com chave de ouro, o fabuloso show de imagens projetadas no castelo e a queima inesquecível de fogos. Sinceramente, emociona muito, o tema é sobre o poder de um desejo, um desejo que se você que muito, vai se realizar!! Não dá para descrever, somente vendo mesmo e vivendo a emoção na hora! Nota 1.000!! Comprinhas na mão, corremos para o hotel pois no dia seguinte tinha mais.


Tree of Life
Animal Kingdom, este foi o terceiro parque que visitamos, este é um parque mais tranquilo, onde você pode fazer alguns passeios como se fosse um Safari, bem pertinho dos animais, que são, claro, o foco das atracões! Como estamos falando de animais e de Disney, é aqui que dominam os personagens do Rei Leão, Simba, Timão, Pumba, alguns dinossauros entre outras belezas. Tem uma apresentacao em 4D do filme "Vida de Inseto" que é bem divertida, cheia de surpresas e muito bem feita.



Foi no Animal Kingdom que fomos em uma das montanhas russas mais legais, que é a Everest, cheia de curvas, corrida reversa e quedas, muito legal, fomos 3x!! Achei sensacional a Tree of Life (Árvore da Vida) que tem na entrada do parque, uma árvore enorme e com diversas figuras de animais em seu tronco, muito legal!!!


Pausa para os parques da Disney, fomos desta vez para o não menos conhecido SeaWorld! De cara o parque já agradou pelas duas montanhas russas mega radicais que tem, a Kraken e a Manta, muito legal e dão a sensação que você será arremessado a qualquer momento do brinquedo, brrrrrrrrr...

Valhe muito a pena. Ali tem os clássicos shows dos golfinhos (e outros vários animais que compõem o espetáculo) e das orcas, estrelado pela baleia Shamu, completamente impressionante a técnica e precisão dos saltos e acrobacias destes animais, fora a interação com o público!

Vale bastante o passeio e dá para conhecer todo o parque mais sossegadamente, pois ser bem menor que os demais.






No dia seguinte, todos a postos para mais um passe Io de um dia inteiro, e que dia, fomos ao Epcot Center, o parque mais cultural da Disney, com atracões menos radicais mais muito educativas, multiculturais e uma atmosfera lindíssima, com um belo lago no centro do parque e uma seqüência de nações representadas ao seu redor, México, Noruega, Alemanha, Reino Unido, China, Itália, Japão, Canadá e França, todas com símbolos, restaurantes e atracões típicas de suas origens, é muito gostos passear por ali e ficar pingando de nação em nação tranqüilamente...


Este parque não tem atracões radicais, mas vale pelas varias curiosidades como a pomo há com vários sabores de Coca Cola do mundo, atracões em 3D e o encontro com os principais personagens, a queima de fogos no final é marcante, com a apresentação "IlumiNations: Reflections of Earth". O encerramento perfeito do ciclo de parques Disney, vai dar saudades.



Mas a seqüência de parques estava longe de acabar, no dois dias seguintes fomos aos belos parques da Universal Studios, no primeiro deles o parque da Universal propriamente dito, ponto alto para a montanha russa Rock'in, animal a subida de 90 graus, onde cada passageiro pode escolher a sua trilha sonora e depois mergulhar em looping animais e com a forca G a mil...



A atracão 3D (ou 4D) do Shrek é muito divertida, impressionante como avançamos na interatividade destes filmes,tempo também para as clássicas atracões do Tubarão e Twister (atracões antigas, mais que pelo menos uma vez tem que ir), enfim, tudo super ligado a diversos clássicos do cinema e onde o amante desta arte acaba se perdendo em cada canto... pausa para foto com o DeLorean...kkkkkk.





O outro parque da Universal é o sonho de consumo das crianças (e de muitossss adultos), o Island of Adventure, apresenta um infinidade de atracões e atividades envolvendo personagens clássicos como os heróis da Marvel, Terminator, Retorno da Múmia e o espetacular mundo de Harry Potter, com o castelo, a cidade com as lojinhas, tudo... Espetacular a atenção aos detalhes que deram para a construção de todos os ambientes ali, o interior do castelo, visita obrigatória, é demais, isso sem comentar a montanha russa do seu interior com um mix de filmes e projeções 3D, muito diferente e legal, a criançada sai que não consegue nem falar... Imperdível, e mega ponto positivo para a Butterbeer, um frosen caramelado delicioso e obrigatório por lá ;-)
 
Das outras atracões, vale destacar a montanha russa do Hulk, uma das poucas desta viagem que me deram dor de cabeça, muito rápida e com força G potente em algumas curvas. Ainda deu tempo de conhecer, depois da Universal, a Downtown Disney, um lugar super legal com lojinhas bem "atraentes" como as da Lego e da Disney (a maior do mundo), alem do clássico jantar no Hollywood Planet (que não é mais do Arnoldo, porque será??). Enfim, não tem como ir para Orlando e não visitar os parques da Universal, vale demais!
 

Chegando no fim da viagem, tínhamos dois dias livres antes da volta ao Brasil e escolhemos (i) comprar e, pasmem, (ii) ir a mais um parque de diversões, mas este sim para radicalizar total, fomos ao Busch Gardens, com suas montanhas russas alucinantes, num total de 7 com uma melhor que a outra. O tema do parque são os animais, onde também é possível se fazer um mini Safari via trenzinho ao redor do parque, mas o que arrasa são a montanhas mesmo, vale destacar a que fomos de primeira a Cheeta Hunt, super rápida e que simula uma caçada de uma Cheeta, show!!



 

Em resumo, matamos a vontade de radicalizar e 13 dias, 8 parques e 18 montanhas russas depois, voltamos felizes da Disney, como um sonho realizado e muitos desejos novos na mala, afinal, viemos de um lugar onde os sonhos se transformam em realidade.

Deu até mesmo para sobrevoar a cidade de Orlando de helicóptero e conferir a linda vista dos parque desde o céu!!!



Música Sugerida 1: Indiana Jones Theme (John Williansms)
Música Sugerida 2: Back to the Future (John Willians)

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Campos do Jordão - Brasil













2011.07.28 - Campos do Jordão - Brasil
Inverno em Campos do Jordão é o que temos de mais tradicional em São Paulo, o clima frio da montanha não deixa barato para os agasalhados turistas espalhados pela cidade. Na verdade, nem tão espalhados assim, é porque o coração de Campos é o centrinho agitado da Vila Capivari e este é o local onde todos se amontoam horas a fio.
E assim foi mais esta vez, desde o badalado shopping do Doria até o Baden Baden, cheio como sempre. Mas, desta vez, houve muito mais tempo para curtir ainda mais a cidade, e vale bastante a pena!



Passear de Teleférico e ter uma linda vista da cidade é obrigatório, assim como gastar bastante sola de sapato andado pela Capivari, comendo e bebendo chocolate e visitando as lojinhas em todo o canto.

Fomos visitar a fábrica da Baden Baden, cerveja local que ganhou bastante espaço entre os apreciadores, e valeu pela história da bebida e pela degustação :-)



Um dos pontos altos deste passeio a Campos foi fazer o Arborismo no Bosque do Silêncio ("Circuito do Macaco-Prego"), um trajeto no topo das árvores com bastantes tirolesas e travessias de vários tipos. Bem legal!






Existem diversos circuitos, que vão de passeios de 1:30hs até aproximadamente 3:00hs de duração. Haja!!




Uma coisa me deixou bastante preocupado em Campos, a má qualidade em uma considerável quantidade de restaurantes, principalmente no centrinho, realmente fiquei negativamente abismado com a falta de cuidado com os clientes, principalmente em se tratando de restaurantes que cobram um altíssimo preço. Não citarei os maus exemplos, mas elogio os bons, o restaurantes Krocodilo, Baden Baden e La Galia valem demais a pena, é para sair rolando mesmo. a companhia estava ótima e então curtir o friozinho ficou muito fácil!  


Para completar com chave de ouro, um passeio clássico de Maria-Fumaça com direito a muito barulho pela cidade. Tudo muito bom, definitivamente um passeio tradicional que vale sempre repetir. Viva Campos!

sábado, 5 de março de 2011

Ubatuba - Brasil












2011.03.05 - Ubatuba - Brasil
O litoral norte de São Paulo é muito lindo, apesar da luta constante e da resistência à urbanização desenfreada, a paisagem, agora menos selvagem, ainda faz brilhar os olhos de quem pode curtir cada uma das praias e ilhas por ali.

Aproveitar o Carnaval no Brasil também não tem preço, apesar de preferir o sossego à bagunça sempre tem para todos os gostos. Desta vez curtimos entre amigos as praias Dura e Sununga, aproveitando para bisbilhotar a "Gruta que Chora", bacana.

Além das praias, valeu fazer um clássico passeio de barco mar adentro, aproveitando para dar uns mergulhos no oceano e arriscar alguns outros esportes radicais. Em um deles posso dizer que mandei bem, bóia neles!! Já no wakeboard foi uma vergonha total, não rolou mais do que 2 segundos em pé, lamentável, fica a promessa de voltar e fazer bonito um dia desses. Vale bastante uma visita ao centrinho de Ubatuba para compras e guloseimas, mas tem que ter paciência com o trânsito excessivo, haja força de vontade.
Ubatuba é bem conhecida não apenas por suas belas praias, mas também pelas chuvas que insistem em não acabar, outra vez cumpriu com sua fama, mas nada que estragasse ou desanimasse a turma.

Boas noites de descanso, respirar fundo, muita coragem e estrada de volta para São Paulo, driblando o trânsito. Cansado, mas feliz!!!

"Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reorganizem, os amigos devem ser amigos para sempre, mesmo que não tenham nada em comum, somente compartilhar as mesmas recordações." (Vinícius de Moraes)
Música Sugerida: Billie Jean (Michael Jackson)